Apresentação

A Rota do Guadiana- ADI tem como missão promover o desenvolvimento local integrado das regiões rurais do interior do país, atuando em particular na sub-região denominada Margem Esquerda do Guadiana. Combinando dispositivos múltiplos de natureza económica, social e educativa pretende contribuir para o desenvolvimento sustentado das pessoas, das organizações e do território em que se insere.

Neste contexto, considera a desigualdade de género como uma das mais significativas formas de exclusão nas sociedades contemporâneas, constituindo a violência contra as mulheres uma expressão particularmente cruel dessa realidade.

O princípio da igualdade de género tem vindo a ser reconhecido como uma componente indispensável e qualificante dos programas e projetos de desenvolvimento local, adotando-se progressivamente a perspetiva de transversalidade na sua operacionalização nas mais diversas áreas e níveis de intervenção.

Ao longo dos seus vinte anos de trabalho em prol das comunidades e das pessoas, a associação tem orientado a sua intervenção pelos valores da igualdade, solidariedade e equidade, quer na perspetiva de igualdade de oportunidades quer na de igualdade de género.

 Neste contexto, destacam-se as seguintes iniciativas e projetos:

  • Projeto Seara (1995-1999) ao abrigo da Iniciativa Comunitária NOW, o qual, permitiu a caracterização do tecido empresarial feminino, a formação de 28 empresárias da MEG, a criação de uma rede de empresárias, a cooperação transnacional com outras redes e a criação de uma associação de mulheres empresárias de nome Seara – Associação de Mulheres Empresárias da MEG;
  • Colóquio Transnacional “Capacidades empresariais das Mulheres em Meio Rural”, 21 e 22 de Outubro, 1997, Serpa;
  • Projeto Aurora (2000) – Campanha europeia de sensibilização acerca da violência contra as mulheres Tolerância Zero, que permitiu a sinalização/encaminhamento de mulheres vítimas de violência doméstica e a criação de redes locais informais de suporte e ajuda a casos de violência;
  • Colóquio sobre violência doméstica, a 13 de Julho de 2000, Moura;
  • Projeto Igualdade é Desenvolvimento promovido pela rede nacional ANIMAR, que permitiu a formação de técnicos internos e a criação de condições para apresentar projetos no âmbito do eixo 7 do POPH;
  • Projeto Diferentes entre Iguais – Plano para a Igualdade (Julho de 2011 a Junho de 2013)

 

A par destas ações, a associação incorporou práticas relevantes em matéria de educação e formação, como sejam: a inclusão dos temas igualdade de oportunidades e igualdade de género em todos os cursos, a definição de horários de formação compatíveis com a vida familiar e pessoal, a disponibilidade de espaços e recursos acessíveis a públicos com mobilidade reduzida e a busca de suportes locais facilitadores do transporte de formandos/as das freguesias rurais, a disseminação pelo território de intervenção das ações em curso como forma de garante do acesso às mesmas por parte da população mais isolada.

Ao nível do diagnóstico, monitorização e avaliação de resultados existe igualmente a preocupação na recolha, tratamento e interpretação tendo em conta o género.

Finalmente é de assinalar a adaptação funcional do Centro @prender+ tornando-o acessível a todos/as os/as cidadãos e cidadãs, bem como a integração no seu de pessoas com mobilidade reduzida.

De futuro a Rota do Guadiana propõe-se continuar a contribuir ativamente para a criação de uma sociedade mais igualitária e não discriminatória onde mulheres e homens sejam tratados/as com igual dignidade e respeito, e tenham iguais condições de acesso à educação, saúde, emprego, habitação e cultura.

Última actualização
Quinta, 20 de Junho de 2013
A informação desta página foi-lhe útil?
Sim Não